skip to Main Content

Abstração líquida

Limite começa oferecendo ao espectador os acordes da Gymnopédie, de Eric Satie; durante um minuto a sala escura é perpassada pelo ritmo da música, antes que a primeira imagem surja na tela. Assim inscritas no interior da música, incrustadas no…

Leia mais

Metamorfose do corpo

Tela/Pele As duas superfícies foram redimensionadas pelo surgimento das imagens técnicas do cinema e do vídeo, e a dinâmica entre elas explicita de maneira privilegiada as tensões entre corpo e tecnologia no mundo contemporâneo

Leia mais

Um grão de vida

Os direitos do homem são axiomas: eles podem coexistir no mercado com muitos outros axiomas, especialmente a propósito da segurança da propriedade, que os ignoram ou, mais que os contradizem, os suspendem: ”l´impur mélange ou l´impur côte-à-côte”, dizia Nietzsche. Quem…

Leia mais

A pele da política

A obra cinematográfica de M. Duras, extremamente complexa, foi e continua sendo única dentro do cinema moderno. Desde os anos 70, seus filmes mobilizam importantes críticos e estudiosos da teoria do cinema – e de outras áreas – muitos dos…

Leia mais

Mar íntimo

Limite é um filme atípico no cinema brasileiro, mais proclamado pela sua filiação à tradição europeia que por seus vínculos com o país de origem. Além dessa reputação que não reconheceu o filme de Mario Peixoto dentro de uma linhagem…

Leia mais
Back To Top